SERVIDORES “DESCOMEMORAM” OS 45 ANOS DO INCRA COM DEBATES E PARALISAÇÕES PELO PAÍS

PDFImprimirE-mail

Os servidores do Incra em boa parte do Brasil fizeram diversas atividades como forma de lembrar os 45 anos de fundação do órgão, com destaque para debates e paralisações. Essa “descomemoração”, como bem definiram os profissionais lotados naBLE 45 IMG-20150709-WA0006 Superintendência Regional do Incra no Piauí, foi uma maneira de os trabalhadores da autarquia chamarem a atenção da sociedade e do público beneficiário para a  importância de reestruturar o órgão e valorizar seus profissionais a fim de que melhor realizem suas atividades.

 

No Piauí, os servidores paralisaram atividades para 'descomemorar' os 45 anos do Incra, em protesto contra o governo e as medidas que têm afetados os trabalhadores. Os servidores reclamam da falta de estrutura e reposição salarial, além de loteamento político do órgão no Piauí. Para os servidores, nesta data em que o órgão completou 45 anos, há muitos motivos de ‘descomemoração’ e exigir melhorias. “O órgão tem passado por um grave processo de sucateamento, que tem impedido o PI 45 3fc1dbfa7360bd6eeb34ee773a6a762fórgão de cumprir seus objetivos institucionais, que é executar a reforma agrária e o ordenamento fundiário”, diz o comunicado da Assincra/PI.

 

Em Goiás os servidores lembraram os 45 anos do Incra com da roda de conversas e debate sobre os problemas da autarquia. Em seguida, os profissionais apreciaram uma exposição de fotos antigas e recentes que retratam os reflexos do trabalho dos servidores nos assentamentos implantados pelo Incra/GO. Os trabalhadores acompanharam as fotos, poemas de Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré - poeta, compositor e cantor nordestino, que em sua obra GO 45 IMG-20150709-WA0003revive sua história de vida ligada à terra.

 

Servidores do Incra Belém realizaram ato fúnebre para “descomemorar” os 45 anos da autarquia. O cortejo fúnebre percorreu algumas ruas do entorno da sede. O ato foi um protesto contra o sucateamento do órgão e o descaso do governo federal com a reforma agrária e a agricultura familiar, principalmente na Amazônia, região que assenta 44 % das famílias assentadas (428 mil) em todo país, sem a devida contrapartida por parte do governo em termos de investimentos e recursos humanos. Lideranças do MST marcaram presença no ato. Em assembleia realizada na segunda-feira (6/7) os servidores decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira (10/7) para pressionar o Governo Federal a negociar melhores salários e condições de trabalho.

 

Em Santa Catarina os quarenta e cinco anos de fundação do Incra não foram motivo de celebração. Pelo contrário, os servidores da autarquia, associados à Associação dos Servidores do Incra (Assincra/SC) e ao Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários (SindPFA) no estado, fizeram uma paralisação conjunta para manifestar seu descontentamento frente ao descaso com que o governo vem tratando a reforma agrária e as reivindicações dos servidores. O ato, que contou com apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal em Santa Catarina (Sintrafesc), começou pela manhã, em um café coletivo no hall de SC 45 IMG 20150709 103638669 HDRentrada do prédio. O momento foi de integração entre os funcionários e também de análise da negociação das categorias com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

 

Em Tocantins o sindicato (Sintsep-TO) e a associação (Assincra/TO) de servidores realizaram debate sobre a reforma agrária e a qualidade da gestão atual. Os líderes camponeses Pedrinho do São João e Raimundo participaram do ato resgatando a história de luta pela terra, desde o combate à grilagem da fazenda São João, na década de 70, até a criação do projeto de assentamento. O quadro geral não é bom, a reforma agrária tem neste ano o pior desempenho em 17 anos. Além disso, os servidores ameaçam deflagrar greve contra as perdas inflacionárias a partir do dia 22 desde mês. Segundo, Sindicato a pauta dos servidores não se resume ao “reajuste linear”. É importante que o governo apresente propostas que levem em conta outras demandas urgentes da categoria como reajuste em benefícios, incorporação de gratificações produtivas aos salários dos servidores,TO 45 Protesto 45 ANOS 9 JULHO realização de concursos para recompor a mão de obra qualificada da administração pública.

 

No Mato Grosso do Sul os servidores fizeram mobilização reafirmando a rejeição à proposta apresentada pelo governo e o indicativo de greve caso não atenda a reivindicação de melhoria dos padrões remunerativos e reestruturação do Instituto.

 

No dia do aniversário do Incra os servidores do órgão em Mato Grosso mantiveram o movimento paredista iniciado ainda em maio de 2015, em retaliação à falta de gestão qualificada e orçamento adequado para suprir as necessidades básicas do Incra/MT. Os servidores do Incra em Mato Grosso decidiram deflagrar greve por tempo indeterminado am 45 DSC07013desde o dia 1º de junho de 2015.

 

No Amazonas cerca de 70 servidores realizaram neste dia 9 de julho, pela parte da manhã, uma manifestação contra a proposta do Governo de aumento salarial de 21,03%, parcelado em quatro anos. Além de protestos em prol da Reforma Agrária, reivindicaram melhores condições de trabalhos, reestruturação das carreiras e equiparação de salário do Incra com o do Ibama.PR 45 PARALISAÇÃO 09-07 015

 

No Paraná os servidores da sede regional do Incra, em Curitiba, realizaram uma manifestação pela  manhã em frente ao órgão. No dia em que o Incra comemorou 45 anos, os trabalhadores fizeram uma festa de ‘desaniversário’ em razão das condições de trabalho que consideram precárias. A direção da Assincra/PR afirmou à imprensa que o órgão está sucateado e o ato de ‘descomemoração’ em homenagem ao aniversário de 45 anos foi criado para chamar a atenção quanto às condições de trabalho, sucateamento, falta de recursos públicos e até de viaturas.

 

Os servidores do Incra no Oeste do Pará, com sede em Santarém, realizaram um dia de paralisação no sentido de chamar a atenção para a necessidade de fortalecimento da autarquia, valorização dos trabalhadores, melhoria dos padrões remunerativos com equiparação ao Ibama, reestruturação e ampliação do orçamento para a autarquia, concurso para novos profissionais, STA 45 175033ampliação de benefícios auxílio transporte, alimentação, creche, entre outros.

 

A Associação dos Servidores do Incra na Paraíba (Assincra/PB) ofereceu café para os servidores, terceirizados e estagiários da autarquia no período da manhã. Além de destacar a atuação do Instituto na promoção do desenvolvimento social no meio rural foi promovido debate sobre a reforma agrária, o papel do Incra e sobre a reestruturação das carreiras da autarquia.

 

Em Pernambuco houve missa pela manhã, na sede da autarquia em Recife. A Associação dos Servidores do Incra (Assincra/PE) promoveu ainda café da manhã para os servidores e colaboradores da autarquia. Também houve apresentação sobre os marcos históricos do Incra no estado.

 

Foi realizado o seminário "Resgate das raízes e identidades do Incra em Rondônia", na sede do órgão em Porto Velho, com a participação de diversos segmentos da sociedade, especialmente de representações dos trabalhadores rurais. Na sexta-feira feira será apresentada uma mostra de filmes e documentários sobre o órgão, a reforma agrária e sua atuação em Rondônia.

 

Em Sergipe houve apresentações culturais de comunidades quilombolas e agricultores assentados e a exposição e comercialização de produtos oriundos da reforma agrária marcam, em Aracaju, as atividades pelos 45 anos do Incra. O eventoDF 45 IMG 20150709 123850 056 aconteceu pela manhã, na sede da Superintendência Regional.

 

Em Brasília, o dia começou com os representantes da Cnasi, da Assera/BR e do SindPFA recebendo visita de cortesia da presidente do Incra, Maria Lúcia Falcón. A presidente visitou também as diretorias e coordenações da sede, na data. A Assera/BR realizou um debate durante o horário do almoço, com a participação das direções da Cnasi, SindPFA, Condsef, políticos e defensores históricos da reforma agrária, como  Osvaldo Russo. Neste debate a presidente Maria Lúcia Falcón anunciou oficialmente o pedido de aviso ministerial feito ao MDA e a ser repassado ao MPOG solicitando melhoria nas carreiras da autarquia.

 

Acesse AQUI o relatório da Direção Nacional da Cnasi sobre suas atividades em Brasília na data.

 

Fonte: Cnasi

Comentários  

 
+1 #1 RE: SERVIDORES “DESCOMEMORAM” OS 45 ANOS DO INCRA COM DEBATES E PARALISAÇÕES PELO PAÍSANALISTA ADM 14-07-2015 06:51
CNASI,

Ontem chegou ao conhecimento da nossa SR que a Presidente do INCRA solicitou que fosse elaborada uma proposta conjunta dos servidores do MDA e do INCRA (Analistas, Técnicos e Agrônomos) para que faça parte do Aviso Ministerial. Segundo as informações, o prazo dado seria de apenas um dia. O que vocês podem nos dizer a respeito?Podem publicar a tal tabela aqui no site?

----------------

RESPOSTA DA CNASI

Informação está correta e será divulgada matéria sobre o tema ainda esta semana, pois detalhes ainda estão sendo finalizados.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Blogs das Regionais

Links Úteis

sindsepdfasseraincracutfassincracnasi_lutas