No dia 25 de abril de 2012 os servidores do INCRA no estado do Maranhão realizaram paralisação de suas atividades integrando um movimento nacional, no qual todos os órgãos públicos da esfera federal realizaram eventos desta natureza em todo o Brasil. Os servidores do INCRA no maranhão afirmaram no ato estarem insatisfeitos com a postura do governo frente às dificuldades que o órgão está enfrentando. Os mara_paralisa_25abril_12profissionais, além de estarem com seus salários extremamente defasados, enfrentam problemas estruturais dos mais variados. Esse quadro se agrava ainda mais com o corte substancial no orçamento anunciado para este ano, o que inviabilizará as atividades do INCRA.

 

Durante a paralisação no INCRA do Maranhão foram realizadas palestras de servidores representando alguns setores dando informes sobre suas atividades e as dificuldades enfrentadas na execução das mesmas, mostrando a importância do órgão na execução da Política de Reforma Agrária. A adesão à paralisação das atividades foi total, e os servidores permaneceram em vigília em frente ao órgão durante todo o dia.

 

O evento teve apoio do SINDSEP/MA por meio de carro de som, faixas e alimentação. “A avaliação do evento foi muito positiva, tendo em vista que o objetivo maior foi atingido, afirmou Hulda Silva, da Assincra/MA.

 

UA de Imperatriz

 

Alinhados com a decisão de paralisação dos colegas da Superintendência Estadual do Maranhão, os servidores da Unidade Avançada (UA) de Imperatriz também resolveram parar suas atividades no dia 25/04/12. “A adesão foi total, já que todos os servidores encontram-se insatisfeitos com a extrema defasagem salarial, aliado aos pesados cortes orçamentários que o INCRA sofreu neste ano de 2012, que se reflete nas difíceisfoto_02_2 condições de trabalho no âmbito das Unidades Avançadas, já que somos a última fronteira desta autarquia federal”, disse o servidor Vanderson Michell.

 

O quadro se agrava inda mais com a política do INCRA de não disponibilizar vagas nos concursos, para lotação nas Unidades Avançadas, pois acaba não ocorrendo renovação de servidores. Nos últimos dois anos, se aposentaram seis servidores, em breve, mais 10 já se encontram aptos a também pedirem aposentadoria.

 

O impacto da paralisação foi grande para a cidade de Imperatriz , bem como a região como um todo. Diversos órgãos da imprensa televisada cobriram a nossa manifestação , divulgando para toda a sociedade a difícil situação que o INCRA passa atualmente.

 

Fonte: Assincra/MA e servidores da UA Imperatriz

No dia 25/04, a base de servidores do INCRA, na capital Rio Branco, fez a paralisação participando ativamente do chamado da CONDSEF. Participaram do movimento pouco mais de 50 servidores, que representa um percentual significante em comparação com outros movimentos já acre_image002realizados no setor. A concentração dos servidores se deu no salão social da ASSINCRA/AC com as seguintes atividades:

 

Abertura do evento teve café da manhã. Em seguida houve informes do Dr. Maurício, representando a banca de advogados contratada pelo Sindicato, tendo como foco principal as ações individuais de cobranças indevidas de taxas nas operações de compras e créditos.

 

Foi lido, pelo presidente da ASSINCRA/AC, a carta enviada pela Diretora Executiva da FASSINCRA, ficando o debate para a parte da tarde.

 

O Presidente do SINDSEP/AC e servidor do INCRA, Pedro Nazareno, fez o lançamento da Campanha Salarial Unificada dos Servidores Federais explicando seus itens de lutas, passou os informes da CONDSEF, falou sobre a Conjuntura Nacional e explanou sobre a proposta de equiparação salarial do INCRA, tendo como referência a tabela do MAPA.

 

Na parte da tarde do dia 25/04 os servidores, em momento de descontração, assistiram ao jogo internacional envolvendo o Real Madri e Barça de Munique.

 

Fonte: Sindsep/AC

Servidores da Superintendência Regional do Incra em Belém (SR-01) paralisaram em 100% as atividades do órgão, nesta quarta-feira (25/04), em adesão a mais um dia nacional de lutas organizado por um conjunto de entidades sindicais que coordenam a campanha salarial unificada dos Ato_Rep_SR01_Servid_1227servidores públicos federais.

 

A paralisação é um aviso ao governo federal para que se disponha a negociar as reivindicações por melhorias salariais e um serviço público de qualidade; em particular as do Incra que teve, recentemente, um corte de 70% em seu orçamento, o que  inviabiliza a missão do órgão de fazer a reforma agrária e o ordenamento fundiário em todo o país.

 

Ato público

 

Durante toda a manhã desta quarta, os servidores do Incra participaram massivamente de um ato público organizado pelo Sintsep-PA. Após se concentrarem na Praça República, onde denunciaram o abandono e o descaso do governo federal para com o Incra e a reforma agrária, assimAto_Rep_SR01_Servid_1221_1 como o serviço público em geral, os manifestantes marcharam em passeata, junto com servidores de outros órgãos federais, até a secretaria do Ministério da Fazenda.

 

Foi uma forma simbólica de se solidarizar com os representantes sindicais dos servidores que estão em Brasília para negociar com o governo as reivindicações da campanha salarial unificada.

 

Fonte: Ascom Assincra/PA

Os servidores do Incra das superintendências regionais em Recife e Petrolina aderir à paralisação nacional convocada pela Cnasi, em adesão à solicitação das 31 entidades nacionais de representação, como a Condsef.

 

A paralisação foi completa nas duas superintendências, segundo relato de servidores e de lideranças do Estado. A atividade foi amplamente apoiada pelo Sindsep/PE, que divulgou em seu site detalhes sobre a paralisação no Incra e outros órgãos.

 

Acesse o informativo no link abaixo:

 

http://www.sindsep-pe.com.br/v2010/conteudo/garra_diario.php?cont=noticias&cod=4488

 

Fonte: Ascom Cnasi

Dezenas de profissionais da ativa e aposentados participantes do Encontro Estadual Servidores do Incra em Pernambuco - realizado em Recife, em 13 de dezembro de 2011 -,defenderam que o governo faça gestões no sentido de fortalecer a Fassincra, bem como seja efetivada a participação dos profissionais do órgão na construção do plano de reestruturação da autarquia.

 

IMG_4331_2A representante da Condsef e secretária Geral do Sindsep/PE, Graça Oliveira, afirmou que tanto o Sindicato local quanto a Confederação apoiam as reivindicações dos servidores do Incra como o fortalecimento da Fassincra e valorização dos profissionais da autarquia.  O Diretor titular da Secretaria de Políticas Públicas do Sindsef/PE, Eduardo José Fonseca Garcia, esclareceu a atuação do Sindicato na defesa dos servidores do Incra, na ajuda de custos e viabilização de participação em eventos dentro e fora do Estado, como as Plenárias em Brasília. Garcia é servidor do Incra lotado em Recife.

 

Maria de Jesus Santana, diretora executiva da Fassincra, deu informes sobre a situação da Fundação. Entre as informações prestadas por Jesus está o fim a direção fiscal da ANS na Fassincra, restando agora o repasse de relatório final da situação da entidade. Já as informações sobre a proposta de reestruturação do Incra e a negociação remunerativa com o governo foram repassadas pelo diretor nacional da Cnasi, ReginaldoIMG_4326_2Aguiar.

 

Renato de Farias Maciel, diretor da Assincra/PE, esclareceu que a entidade tem dado todo apoio às lutas dos servidores. “Isso é feito em parceira com sindicatos, Condsef e Cnasi”, afirma o diretor, IMG_4339_2que esteve na reunião da Cnasi com o presidente do Incra, Celso Lacerda, quando foram repassadas informações sobre o plano de reestruturação da autarquia. Sobre a negociação com o governo, Renato opinou que há falha na amplitude de apenas 9%, do início ao final da carreira. Segundo ele, essa amplitude deveria ser muito maior.

 

Fonte: Ascom Cnasi

O Encontro Estadual dos Servidores do Incra na Bahia permitiu que os profissionais lotados no estado tivessem acesso a informações detalhadas sobre a situação da Fassincra, o processo de negociação com o governo, bem como está a construção do plano de reestruturação da autarquia. Isso contribuiu para que importantes questionamentos fossem feitos pelos servidores aos palestrantes, bem como para si mesmos.

 

IMG_4315_2O concorrido evento teve início com uma apresentação de coral do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB) e fala de abertura da presidente da Associação dos Servidores do Incra na Bahia (Assincra/BA), Argentina Gonçalves, que destacou a importância do evento para a Associação e melhoria do nível de mobilização dos profissionais da superintendência baiana. O encontro foi realizado em Salvador (BA), em 12 de dezembro de 2011. O evento teve ainda fala do representanteIMG_4298_2 do Sintsef, Carlos Borges, também servidor do Incra/BA, que esclareceu a atuação do Sindicato nos últimos anos.

 

O representante do superintendente regional, Marcos Nery, no Encontro foi Valério Dorneles, que é chefe da Divisão de Desenvolvimento do Incra/BA. Nery estava em viagem na data do Encontro. Dorneles afirmou que existe a necessidade de adequação das atividades do Incra à demanda, tornando-o mais eficiente e adequando suas atividades à demanda. “Uma reestruturação boa é bem vinda”, afirmou.

 

IMG_4309_2O ex-superintendente do Incra e atualmente deputado estadual, Marcelino Galo, defendeu durante o evento uma reestruturação do Instituto para melhorá-lo, para que realize suas atividades com mais eficiência com destaque para a reforma agrária e regularização fundiária.

 

O evento teve a presença de dezenas de servidores e recebeu palestras da diretora executiva da Fassincra, Maria de Jesus Santana, que fez informes sobre a situação da Fundação. Jesus informou em primeira mão que teve fim a direção fiscal da ANS na Fassincra, restando agora o repasse de relatório final da situação da entidade. Já o diretor nacional da Cnasi, Reginaldo Aguiar, fez palestra sobre a proposta de reestruturação do Incra e a negociação remunerativa com o governo.

 

Confira abaixo divulgações locais sobre o Encontro na Bahia:

 

Iinforme_BA_dez_2011.pdf  

 

http://jornaldachapada.com.br/2011/12/12/bahia-servidores-do-incra-debatem-reestruturacao-do-orgao/

 

http://www.bocaonews.com.br/noticias/politica/politica/25558,servidores-do-incra-debatem-reestruturacao-do-orgao.html

 

http://www.politicalivre.com.br/2011/12/servidores-do-incraba-debatem-reestruturacao-do-orgao/

 

http://www.jornalbahiaonline.com.br/index.asp?noticia=16234

 

Fonte: Ascom Cnasi

Os servidores do INCRA do Amapá suspenderam as atividades durante todo o dia 28 de abril de 2012, uma quarta-feira. A decisão foi tomada com base na campanha salarial definida e defendida pela Confederação Nacional das Associações dos Servidores Incra (CNASI) e pela paraAPConfederação dos Trabalhadores no Serviço público Federa (Condsef) – entidade que abriga os sindicatos da categoria em todo o Brasil.

 

As pautas da paralisação foram adotadas em conjunto com os engenheiros agrônomos do órgão, filiados à Associação Nacional dos Engenheiros Agrônomos do Incra (ASSINAGRO). O esforço deamapa_paralis_abril_2012 unificar as ações das duas categorias de dentro do INCRA parte do pressuposto que poucos avanços foram alcançaram, pela falta de unidade.

 

A manifestação desta vez foi diferente. Em vez de cruzarem os braços apenas, os servidores decidiram discutir questões de interesse do órgão de da sociedade. Reunidos no auditório, eles discutiram sobre as amapa_paralis_2novas medidas de implementação de manejo florestal no Assentamentos e o combate à extração ilegal de madeira.

 

Também estivem presentes nas atividades os servidores da delegacia do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e a superintendente do INCRA, Neiva Nunes.

 

Fonte: Cnasi Norte / Amapá

A paralisação dos servidores do Incra no Sul do Pará, lotados em Marabá e nas unidades avançadas de Conceição do Araguaia e São Geraldo do Araguaia, foi total, ficando todas as atividades do órgão completamente inativas no dia 20 de março de 2012.MARABA_paralisa2_mar_2012

 

A decisão de parar as atividades foi tomada pela direção da Assera Sul do Pará e da representação da Assinagro na Superintendência, como forma de pressionar o governo a atender as reivindicações da categoria.

CONCEIO_paralisa2_mar_2012 

Os servidores defendem as reivindicações da pauta nacional, como equiparação remunerativa com MAPA, fortalecimento do Incra e promoção das Políticas de Reforma Agrária e Regularização Fundiária.

 

Na sede, em Marabá, não funcionou Gabinete, Procuradoria Federal Especializada, Obtenção, etc. Nem oSOGERALDO_paralisa_mar_2012 pessoal da limpeza ficou no prédio, segundo a direção da Assera Sul do Pará. “O QUE CALADO QUER NINGUÉM SABE O QUE É”, foi um dos lemas divulgados pelos organizadores da paralisação.

 

Fonte: Ascom Cnasi / Assera Sul do Pará

Os servidores do Incra no Piauí demonstraram durante evento na Capital Teresina, no dia 19 de dezembro de 2011,  que estão altamente indignados com o andamento das negociações remunerativas com o governo, o descaso com a Fassincra e o desrespeito da direção do Instituto ao realizar uma reestruturação do órgão sem participação de seus profissionais.

 

Os posicionamentos dos servidores piauienses tiveram unanimidade no sentido de apoiarem a equiparação remunerativa com o MAPA, fortalecimento da Fassincra e participação no Plano de Reestruturação do Incra.

 

As informações sobre a proposta de reestruturação do Incra e a negociação remunerativa com o governo foram repassadas pelo diretor nacional da Cnasi, Reginaldo Aguiar. Enquanto que a integrante do Conselho Deliberativo da Fassincra, Maria Cleuza Carneiro, deu informes sobre a situação da Fundação. Entre as informações prestadas por Cleuza está o fim a direção fiscal da ANS na Fassincra, restando agora o repasse de relatório final da situação da entidade.

 

Fonte: Ascom Cnasi

Durante o Encontro Estadual dos Servidores do Incra em Goiás ficou explícita a indignação dos profissionais da Superintendência goiana quanto aos problemas pelos quais passa a Fassincra, bem como à ausência de participação dos funcionários da autarquia no plano de reestruturação do órgão – realizado pela direção há vários meses.

 

IMG_0571_2Servidores da ativa e aposentados participantes do Encontro, que foi realizado dia 8 de dezembro de 2011, em Goiânia (GO), decidiram aderir às programações e atividades das entidades nacionais, como Cnasi e Condsef.

 

O evento, que teve a presença de dezenas de servidores, recebeu palestras da presidente do Conselho Deliberativo da Fassincra, Maria Jurgleide Castro, que fez informes sobre a situação da Fundação. Quanto aos informes sobre a proposta de reestruturação do Incra e a negociação remunerativa com o governo, eles foram repassados durante a palestra do diretor nacional da Cnasi, Reginaldo Aguiar. O Sindsep-GO foi representado por seu presidente Ademar Rodrigues.

 

Fonte: Ascom Cnasi

Página 31 de 33

Blogs das Regionais