Domingo, 26 Mai 2024 19:09

MARCHA DA CLASSE TRABALHADORA REÚNE MILHARES EM BRASÍLIA Destaque

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)
Cerca de 20 mil pessoas estiveram presentes na Marcha da Classe Trabalhadora realizada em Brasília Cerca de 20 mil pessoas estiveram presentes na Marcha da Classe Trabalhadora realizada em Brasília Foto: Rafaela Ferreira / Brasil de Fato

A Marcha da Classe Trabalhadora reuniu, em 22/5/2024, milhares de pessoas, movimentos sindicais e sociais de todo país, em Brasília. O objetivo do ato foi apresentar, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao Congresso Nacional, uma agenda que garanta pleno emprego, melhores salários, desenvolvimento econômico e social para o país.

Cerca de 20 mil trabalhadores e trabalhadoras estiveram presentes, como informou a Central Única dos Trabalhadores (CUT), uma das entidades responsáveis pela marcha. Ao Brasil de Fato DF, o presidente da entidade, Sérgio Nobre, destacou que a força das ruas e dos movimentos dos trabalhadores é fundamental para a construção de políticas públicas. "Hoje demonstramos que não vamos abrir mão dos nossos direitos, e, muito mais, vamos ampliá-los na Câmara e no Senado", disse Nobre.

Dentre as reivindicações apresentadas na marcha, estão a reconstrução do estado do Rio Grande do Sul, a revogação do novo Ensino Médio, trabalho decente, valorização do serviço público e menos juros e a correção da tabela do imposto de renda. Além disso, a manifestação também foi em defesa da lei de igualdade salarial entre homens e mulheres, e reforma agrária.

Segundo Nilza Almeida, secretária-geral do Intersindical, o ato é uma reafirmação com atualização das pautas da classe trabalhadora. As reivindicações foram entregues para Lula quando ele era, até então, candidato à presidência da República, em 2022. De acordo com Nilza, alguns pontos já foram atendidos, porém, ainda há demandas que aguardam um parecer.

"Foram muitos anos de ataque aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Por isso, a gente organizou essa marcha, para estar apresentando de novo a pauta para os trabalhadores e trabalhadoras que vieram participar da atividade. Depois, ela vai ser protocolada em todos os órgãos, Senado, Congresso e STF. Isso porque a vida dos trabalhadores, a vida legal, política e institucional, passa pelos poderes, pela presidência da República, Senado, Congresso Nacional, e Supremo Federal", disse a secretária-geral.

Confira AQUI a matéria na íntegra.

Fonte: Brasil de Fato

Ler 60 vezes Última modificação em Domingo, 26 Mai 2024 19:46